É claro que não!
Os pais presentes, amáveis e que sempre participaram da educação de seus filhos jamais perderão o DIREITO de ser pai.

Me separei, meu filho ficou com a mãe, perdi meu direito de pai?

A legislação brasileira com o CC/02 trouxe uma igualdade bem forte entre homens e mulheres na criação de seus filhos. A igualdade prevista na Constituição Federal está explicitamente espalhada na lei geral citada acima.

Muitas mulheres utilizam-se de seus filhos a fim de desabafar seus sentimentos de ódio, mágoas e persuasão junto ao pai para que mantenha este de alguma forma ainda subordinado a mesma. E neste caso? Trata-se de verdadeira alienação parental e o pai tem direito de buscar a justiça, através de um advogado, para requerer a guarda unilateral.

Eu convivo muito bem com minha ex, o que devo fazer? Busque a guarda compartilhada , porque hoje é a prioridade, podendo inclusive ser definida pelo o Juiz.

Eu não quero ter guarda compartilhada e nem unilateral e aí? A doutrina sugere a guarda alternada em que 1 semana fica com a mãe e outra com o pai. Não é a mais aconselhável, pois quebra a rotina do menor.

De toda forma é muito importante preservar a saúde física e psicológica do menor e antes de qualquer disputa familiar é muito aconselhável a busca pela mediação de conflitos!

Seja pai ou mãe o amor é o mesmo e os direitos também! Por isso pai lute pelo seu filho e defenda os seus direitos.

Texto: Helen da Cruz